Blog

exames
Saúde e Bem estar

Exames de rotina: quais e quando devem ser feitos

Estar com a saúde em dia é uma das principais preocupações de milhares de pessoas. Acima de tudo, o exercício físico regular e a alimentação balanceada são umas das principais ferramentas para alcançar esse feito, mas não são as únicas. É importante consultar um médico regularmente para a realização de exames de rotina.

No entanto, esses exames de rotina são importantes para todas as faixas etárias, não apenas para os idosos e para as pessoas que sofrem com doenças crônicas. Eles são fundamentais para a detecção de doenças em estágios iniciais, oferecendo assim uma maior chance de tratamento e de cura.

Por isso fizemos este artigo para que você saiba direitinho quais são esses exames de rotina e quando eles devem ser feitos.

Confira!

Quando fazer os exames de rotina

Adultos saudáveis devem fazer um check-up de 2 em 2 anos.

Já as pessoas com fatores de risco (obesidade, colesterol elevado) e idosos, devem fazer seus exames de rotina uma vez ao ano.

Portadores de doenças crônicas precisam de mais acompanhamento, devendo fazer exames a cada 6 meses.

Exames de rotina por faixa etária

– Ao nascer: testes de triagem neonatal (teste do pezinho, audiometria, teste do coraçãozinho e teste do olhinho);

– Até os 20 anos: hemograma, colesterol, glicemia, DSTs, exame de fezes e de urina;

Mulheres dos 20 aos 65 anos: papanicolau, ultrassonografia transvaginal, mamografia, densitometria óssea;

Homens e mulheres de 20 a 65: exames de sangue (os mesmos de até 20 anos) e exames de sangue para sódio, potássio, cálcio, ureia, creatinina e enzimas hepáticas;

Acima de 60 anos: exames das faixas etárias anteriores mais colonoscopia, endoscopia, exame de próstata (para homens) e eletrocardiograma.

Dicas na hora de realizar check-ups

Quando marcar um médico para a realização dos exames de rotina, é interessante pegar todos os pedidos de exames de uma vez.

Se possível, realize-os todos na mesma data ou em datas próximas, para que não haja discrepância nos resultados.

Além disso, é importante procurar um laboratório confiável que emita resultados em menos tempo, facilitando o diagnóstico precoce.

Precisando de plano de saúde? Cote agora com a SYG Planos de  Saúde Taubaté. 

Planos disponíveis para pessoas físicas e jurídicas:

  • Saúde Bradesco
  • SulAmérica Saúde
  • Santa Casa Saúde
  • Intermédica Notredame
  • Unimed  Taubaté e Nacional
  • Porto Seguro Saúde
  • Sompo Saúde
  • Amil Saúde

SYG Saúde Taubaté: Tel.(12) 3011-9470

Av. Independência, 603 – Sala 22 – Taubaté, SP (Mapa)

Solicite cotação pelo Whatsapp (Envie mensagem agora)

 

 

ver artigo
medico
Saúde e Bem estar

6 Motivos para contratar um plano de saúde com rede própria

 

É muito importante sempre cuidar a sua saúde. Portanto, são vários os motivos para se fazer uma contratação de um plano de saúde. Isso é para que seja possível ficar de bem com o seu corpo e ainda resolver qualquer imprevisto que pode acontecer.

Todo mundo está sujeito a ter alguma doença inesperada ou a precisar ter ajuda médica. O sedentarismo, estresse e hábitos alimentares irregulares, até mesmo as pessoas mais jovens, pode acabar nos deixando doentes. No caso dos idosos, é ainda mais complicado. Portanto, é fundamental garantir um plano de saúde adequado.

Principalmente se considerarmos que o Sistema Único de Saúde (SUS) não consegue, muitas vezes, atender à demanda da população. É comum que se espere por meses para marcar um simples exame. E quando se fala em saúde, jamais podemos brincar.

Neste texto, você vai ver sobre os principais motivos para se fazer a contratação de um plano de saúde por meio da rede própria. Mas, antes de falarmos dos motivos, é importante também conhecer mais sobre este serviço.

Como surgiram as redes próprias de saúde

O surgimento foi depois da entrada em vigor da lei que dá as normas do mercado de saúde suplementar, em 1999. Com o objetivo de diminuir custos e melhorar as taxas de sustentabilidade e sinistralidade, diversas operadoras de planos de saúde começaram a criar a sua própria rede.

Esta, quando surgiu, foi voltada para otimizar a entrada de pessoas da classe C na rede própria de saúde. A maior parte das operadoras de planos de saúde elaboraram uma estrutura para esta modalidade.

Porém, nos últimos anos, houve um aumento crescente nos custos das redes credenciadas, levando a inúmeros processos judiciais. Assim, até mesmo as grandes empresas começaram também a terem seus próprios laboratórios e hospitais.

A modalidade própria da rede de saúde é principalmente focada na obtenção de resultados em um prazo curto. Por sua vez, planos em redes credenciadas são investidos à longo prazo.

Um dos maiores benefícios para as pessoas é que o custo é muito mais baixo na maior parte dos procedimentos. Há uma margem alta de lucro quanto às internações, enquanto, da mesma maneira, há menos custos com ações judiciais, principalmente devido a contestações específicas.

Tem também mais controle a respeito das informações clínicas dos beneficiários. Isso dá um trabalho mais específico para a prevenção, bem como a redução de situações que levem o risco de internamento.

Vamos agora aos motivos para fazer a contratação de planos da rede própria.

Você tem mais tranquilidade para resolver seus problemas

Todos nós desejamos ter uma vida sossegada e cheia de saúde, e este é o principal motivo para se investir em um plano de saúde, principalmente na rede própria.

É uma certeza de que terá um atendimento médico rápido e de qualidade, que fará toda a diferença. As redes próprias de saúde já contam com clínicas, laboratórios e hospitais excelentes, com ótimos médicos. Nunca mais você terá de se preocupar com incertezas na hora de ter um atendimento médico.

Há a garantia de atendimento em todas as áreas

Com um plano de saúde na rede própria, é possível que você tenha um bom atendimento médico em diversas especialidades, sem que a consulta seja apenas com um clínico geral que ainda pode lhe dar um diagnóstico errado.

Desta maneira, o seu problema de saúde será tratado com cuidados especiais. Você contará com profissionais de muita experiência. Não existe nada mais prazeroso do que se consultar com quem realmente sabe sobre o que está falando.

É muito mais econômico para você

Não vale a pena não ter um plano de saúde. Na hora em que mais precisar, você perceberá o tamanho do erro cometido. Isso é ainda pior principalmente se não conseguir ser bem atendido no SUS. Nestes casos, para se internar, terá de pagar por um valor altíssimo todos os dias, enquanto a internação seguir.

Você vai poupar bastante dinheiro principalmente se conseguir escolher um plano de saúde de custo variável. Ele muda o seu valor de acordo com a realização de atendimentos e procedimentos específicos.

Dependendo do que for escolhido, também é possível que você tenha um reembolso elevado na consulta com um médico de seu gosto, mas que não atende pelo convênio com a operadora.

É possível escolher diversas opções de planos

No plano de saúde com rede própria, você ainda pode escolher o tipo de tratamento que deseja ter. Até porque, só o paciente sabe quais são as suas necessidades de saúde, e que vão depender da faixa etária e também das condições físicas.

Caso você queira uma consulta básica, o melhor é que contrate um plano específico para esta situação. Porém, se deseja ter um atendimento mais complexo, é necessária a contratação de um plano de serviço mais amplo. O serviço será montado conforme os seus desejos.

Há maior garantia na prevenção

O ditado “prevenir é melhor que remediar” é uma verdade absoluta. Se você tem um plano de saúde, é possível verificar com antecedência o diagnóstico de uma doença, ou então ter a garantia de que você realmente está bem.

Quem tem um bom plano de saúde tem como planejar melhor as consultas médicas, e fazer a realização de exames gerais sempre que for necessário. Isso permite aumentar a possibilidade de encontrar um diagnóstico precoce se aparecer um problema de saúde. E todos sabemos que doenças descobertas cedo têm mais chances de cura.

O tratamento será bem adequado

Por conta das consultas de rotina, você sempre vai saber qual é o profissional mais adequado para fazer o seu atendimento. O tratamento será conforme as condições do plano contratado. Portanto, é você quem será o responsável por escolher o melhor para você.

Plano de saúde com rede própria vale a pena

Se está interessado em ter um plano de saúde através da rede própria, saiba que é de grande vantagem para você e sua família (caso opte por um plano familiar). Pesquise por empresas de confiança e faça uma aquisição de um plano. É um investimento de grande valor!

Precisando de plano de saúde? Cote agora com a SYG Planos de  Saúde Taubaté. 

Planos disponíveis para pessoas físicas e jurídicas:

  • Saúde Bradesco
  • SulAmérica Saúde
  • Santa Casa Saúde
  • Intermédica Notredame
  • Unimed  Taubaté e Nacional
  • Porto Seguro Saúde
  • Sompo Saúde
  • Amil Saúde

SYG Saúde Taubaté: Tel.(12) 3011-9470

Av. Independência, 603 – Sala 22 – Taubaté, SP (Mapa)

Solicite cotação pelo Whatsapp (Envie mensagem agora)

ver artigo
mao
Saúde e Bem estar

Como a temperatura de suas mãos pode indicar se você sofre de artrite reumatoide

Não existe uma causa específica para a artrite reumatoide, nem um sinal claro de que a doença se aproxima.

Pela similaridade de seus sintomas com os de outras enfermidades, é difícil diagnosticá-la em estágios iniciais.

Isso faz com que, quando as dores nas articulações, o inchaço e a vermelhidão aparecem – sinais mais claros da doença -, fique mais complicado controlá-la, e os tratamentos necessários precisam ser mais invasivos.

Um exame de sangue que detecte uma velocidade elevada da chamada proteína C reativa pode servir de indício de um processo inflamatório no corpo. Entretanto, o teste não possui um marcador específico para a artrite reumatoide.

Mas um método relativamente novo pode melhorar o diagnóstico do problema.

Termografia

“A termografia é uma técnica emergente com o potencial de ser uma importante ferramenta clínica em vários campos da medicina, já que as doenças variam em magnitude e em padrão de emissão de calor das pessoas afetadas”, diz a pesquisa.

articulações das mãos Direito de imagem Getty Images
Image caption Os pesquisadores asseguram que a termografia identificaria melhor os sinais da artrite em comparação a outros métodos, como o ultrassom

A termografia infravermelha é um procedimento que obtém imagens e “produz um termograma da pele do paciente”, segundo o Instituto de Termografia Médica Aplicada na Espanha.

O relatório da Universidade Cornell explica que o procedimento é usado para detectar enfermidades como a diabetes e o câncer de mama, mas destaca que faltam pesquisas voltadas à análise de inflamações nas articulações, em função da artrite reumatoide.

A investigação foi realizada com 82 pacientes, entre os quais 51 não apresentavam nenhum sintoma e 31 tinham artrite reumatoide.

A partir daí, o estudo excluiu os pacientes com outras condições, como diabetes, doenças arteriais periféricas e neuropatias, pela probabilidade de que emitissem uma temperatura que alterasse o experimento.

“O objetivo do estudo era determinar se os pacientes enfermos, mas sem sintomas de inflamação ou dor, teriam padrões termográficos diferentes em comparação aos que estavam saudáveis”, diz o artigo.

Resultados

Os autores afirmam que essa é a primeira pesquisa a realizar tal comparação e que os resultados mostraram claramente que, neste caso, as mãos de pacientes com sintomas tinham temperaturas superiores às de indivíduos saudáveis.

articulações do joelho Direito de imagem Getty Images
Image caption Em contraponto, um artigo de 2018 põe em dúvida a confiabilidade de provas termográficas para articulações pequenas, ainda que deixe em aberto sua efetividade para articulações maiores

“No caso da temperatura da palma das mãos, as duas curvas de probabilidade (de pessoas saudáveis e que já apresentavam a condição) se cruzavam nos 31,5ºC, o que implica que aqueles com temperaturas inferiores a essa eram mais propensos a estar saudáveis. Por outro lado, as pessoas cuja temperatura da palma da mão excedia os 31,5ºC eram mais suscetíveis a sofrer com a artrite reumatoide”, conclui o artigo.

De forma similar, também se mediu a temperatura dos dedos, e nesse caso o ponto de encontro entre as curvas foi de 30,3ºC – determinando assim a divisão entre a possibilidade de se ter ou não artrite.

Os autores destacam como a termografia pode detectar sinais da enfermidade com maior rapidez do que modalidades similares. Por exemplo, eles compararam os resultados com testes de ultrassom, que não percebiam os sinais de artrite na mesma amostra experimental de pacientes.

“Com essa descoberta é possível definir as bases para estudos posteriores nessa área emergente e nessa prática clínica”, sugere o informe.

Apesar dos resultados do experimento da Universidade Cornell, a efetividade da termografia para detectar artrite não está completamente esclarecida.

A revista Reumatologia Clínica publicou um artigo em abril de 2018 que levantava a possibilidade de que a termografia identificaria a artrite em articulações maiores. Entretanto, isso não parecia funcionar com as menores, como é o caso das mãos.

Precisando de plano de saúde? Cote agora com a SYG Planos de  Saúde Taubaté. 

Planos disponíveis para pessoas físicas e jurídicas:

  • Saúde Bradesco
  • SulAmérica Saúde
  • Santa Casa Saúde
  • Intermédica Notredame
  • Unimed  Taubaté e Nacional
  • Porto Seguro Saúde
  • Sompo Saúde
  • Amil Saúde

SYG Saúde Taubaté: Tel.(12) 3011-9470

Av. Independência, 603 – Sala 22 – Taubaté, SP (Mapa)

Solicite cotação pelo Whatsapp (Envie mensagem agora)

 

ver artigo
cancer
Saúde e Bem estar

Apoio familiar e suporte médico são fundamentais no tratamento de câncer

 

Diante do medo, insegurança e esperança, além da rotina pesada de exames e tratamentos, a batalha contra o câncer também é fortalecida pelo amor e companheirismo de pessoas queridas.

É por isso que a médica oncologista Cristiane Petraca, do Hospital Escola da Universidade Federal de Pelotas, e vinculado à Rede Ebserh, explica que o câncer, apesar de não ser uma doença contagiosa, é uma doença que dificilmente afeta única e exclusivamente a pessoa doente. “Durante o diagnóstico e todo o tratamento, a família e toda a constelação familiar se envolve e acaba afetada de alguma forma do ponto de vista emocional. Por isso, a participação da família é tão importante quanto o tratamento definido”, destaca.

O diagnóstico e o tratamento para combater o câncer geram um estresse emocional muitas vezes transformador. “Esse cuidado, essa proximidade da família, não necessariamente familiares de sangue, são de suma importância para eles seguirem em frente e possam evoluir da melhor forma possível”, explica a médica oncologista.

 

A secretária Denila Oliveira sabe bem disso. Aos 42 anos, ela está vencendo a batalha contra o câncer de mama pela segunda vez. Para continuar forte e seguindo com esperança, ela contou com o amor da família e dos amigos. “Quando aconteceu comigo, passei a olhar para mim e para minha vida de uma maneira mais gentil. Consequentemente acabei me aproximando mais da minha família, daquele carinho bom”, conta a secretária.

Apoio

Graças ao hábito de fazer exames preventivos anualmente, o diagnóstico veio na fase inicial. A primeira reação dela foi tomar as providências que precisava para o próximo passo e seu foco passou a ser a cura. “Para mim, não existia alternativa que não fosse enfrentar a doença. Passei a pesquisar todas as possibilidades de cura e fui atrás, fazer o que deve ser feito. Mesmo sabendo que eu tinha que lidar com toda a dificuldade do tratamento, com apoio faz toda diferença”, conta.

“Na primeira vez que eu tive, fiquei p da vida, até porque eu havia perdido a minha mãe por causa do câncer. Mas tive o melhor exemplo de força, que foi vê-la reagindo e tentando. Então, eu não sabia fazer outra coisa a não ser isso”, contou Denila. E com o tratamento ela começou a encarar a vida de outra forma e tudo ficou voltado para sua saúde física e mental. “Não podemos ter medo, temos que cuidar da gente. Temos que viver da melhor maneira e ser firme e forte”, conta.

Prevenção

A prevenção primária engloba ações realizadas para evitar a ocorrência da doença e suas estratégias são voltadas para a redução da exposição aos fatores de risco. Os principais fatores de risco relacionados ao desenvolvimento do câncer são: falta de atividade física, tabagismo, má alimentação, bebidas alcoólicas, exposição solar, radiações e medicamentos.

“Essa doença é um problema de saúde pública e está cada vez mais comum. Quanto mais precoce a pessoa puder identificar, mais chances de curar as pessoas terão. Por isso, é importante fazer os exames de rastreio, que a doença é possível ser identificada no momento mais precoce. Portanto, mais curável”, destacou a oncologista Cristiane Petraca.

O objetivo do diagnóstico precoce é identificar pessoas com sinais e sintomas iniciais da doença, primando pela qualidade e pela garantia da assistência em todas as etapas da linha de cuidado da doença. O diagnóstico precoce, portanto, é uma estratégia que possibilita terapias mais simples e efetivas.

Assim, é importante que a população em geral e os profissionais de saúde reconheçam os sinais de alerta dos cânceres mais comuns, passíveis de melhor prognóstico se descobertos no início. Por isso, ao observar mudanças no corpo, procure um serviço de saúde.

Tratamento

O tratamento do câncer é feito por meio de uma ou de várias modalidades de tratamento combinadas. A principal delas é a cirurgia oncológica, que pode ser empregada em conjunto com radioterapia, quimioterapia ou transplante de medula óssea, conforme cada caso. O médico vai escolher o tratamento mais adequado de acordo com a localização, o tipo do câncer, a condição clínica do paciente e a extensão da doença. O SUS oferta tratamento contra o câncer, de forma integral e gratuita.

Luíza Tiné, para Blog da Saúde

Fonte: (http://www.blog.saude.gov.br/index.php/promocao-da-saude/54035-apoio-familiar-e-suporte-medico-sao-fundamentais-no-tratamento-de-câncer)

Os planos da SYG Saúde possuem os melhores Médicos Oncologistas!

Planos de saúde disponíveis para pessoa física ou jurídica:

  • Bradesco saúde
  • Amil
  • Santa Casa Saúde
  • SulAmérica
  • Unimed Taubaté

http://saudetaubate.com.br/contato/

Como contratar um plano de saúde ?

Central de Vendas: Tel. (12) 3011-9470

Atendimento rápido WhatsApp: (12)98249-4013

 

ver artigo
Saúde e Bem estar

Planos Santa Casa Saúde conta agora com 19 Hospitais

Em plena expansão em toda a região metropolitana do Vale do Paraíba, o Plano Santa Casa Saúde credenciou um dos melhores hospitais do Vale do Paraíba.

 

O Hospital Frei Galvão junta-se à rede Santa Casa Saúde que continua a oferecer a melhor e maior rede credenciada do Vale do Paraíba e passa a atender agora em 19 hospitais.

 

Lista de Hospitais Santa Casa Saúde: Ver no Mapa

Cidade

Hospital (is)

Aparecida

Santa Casa de Aparecida

Caçapava

Fusam

Caraguatatuba

Hospital Stella Maris

Cruzeiro

Santa Casa de Cruzeiro

Guaratinguetá

Hospital Frei Galvão

Santa Casa de Guaratinguetá

Guararema

Santa Casa de Guararema

Jacareí

Hospital de Alvorada

Hospital Antonio Afonso

Lorena

Santa Casa de Lorena

Mogi das Cruzes

Hospital Ipiranga

Pindamonhangaba

Santa Casa de Pindamonhangaba

São Sebastião

Hospital de Clínicas de S. Sebastião

São José dos Campos

Santa Casa de São J. dos Campos

GACC

Hospital Chuí de Psiquiatría

Taubaté

Hospital Regional

Hospital São Lucas

Ubatuba

Santa Casa

 

Santa Casa Saúde apresenta ótimo custo-benefício.

Em plena expansão em todo o Vale do Paraíba e Litoral o plano Santa Casa possui um ótimo custo-benefício dentre os planos de saúde.

 

O plano conta ainda com hospital próprio, a Santa Casa de São José dos Campos, o maior complexo hospitalar do Vale do Paraíba. Este hospital é referência nacional para transplantes de fígado e tratamento de queimados.

 


Desde 2012 o hospital é certificado pela ONA, organismo que atestou a credibilidade e confiabilidade do atendimento, de acordo com rigorosas normas de qualidade de atendimento.

urgencia emergencia

 

Vantagens do plano Santa Casa Saúde

  • Ampla rede credenciada com 19 Hospitais e mais de 1000 médicos.
  • Atendimento nacional para urgências e emergências pela rede Abramge e rede Saúde Filantrópica.
  • Urgências e Emergências 24 horas.
  • 85% dos usuários aprovam o plano.
  • Nota 9,3 pela ANS (Agência Nacional de Saúde).
  • Clínicas próprias com atendimento exclusivo. Consulte todas as unidades.
  • Aprovador de exames por aplicativo (Android e IOS)

 

Tipos de planos disponíveis:

  1. Individuais.
  2. Familiares.
  3. Empresariais.

 

Como contratar o plano Santa Casa Saúde?

Central de Vendas: Tel. (12) 3011-9470

Atendimento rápido WhatsApp (12)98249-4013:

ver artigo
câncer infantil
Saúde e Bem estar

Câncer infantil: a atenção aos sintomas pode salvar a vida de uma criança

A cada ano, cerca de 12 mil novos casos de câncer infantil são diagnosticados no Brasil, segundo o Instituto Nacional do Câncer (Inca). A maioria envolve crianças de quatro a cinco anos de idade. Apesar de ser uma doença grave, com o avanço da medicina, cerca de 80% das crianças e adolescentes acometidos da doença podem ser curados, se diagnosticados precocemente e tratados em centros especializados.

 

De acordo com a coordenadora de oncologia e hematologia do Hospital da Criança José de Alencar de Brasília (DF), Isis Magalhães, o diagnóstico precoce já é importante quando se trata de um adulto, mas é crucial na luta contra a doença quando o paciente é uma criança. “A nossa principal ação médica é diagnosticar precocemente. Para isso, a gente depende do médico pediatra geral que vai estar com a criança regularmente. Também nós dependemos da conscientização desses médicos de entrar no diagnóstico diferencial. De investigar a possibilidade de câncer”, alerta.

O diagnóstico precoce foi essencial na vida da Beatriz Machado, hoje com quatro anos de idade. Quando ainda era bebê, a avó da menina percebeu um inchaço na barriga que a mãe pensava que eram gases. Não eram. Beatriz tinha um tumor no rim que foi diagnosticado graças à insistência da avó em investigar aquele sintoma. “Os médicos diziam têm tantos por cento de chance de cura. Então eu disse que íamos nos apegar a esse número de porcentagem de chance de cura”, contou a mãe, Vanuza Machado. O tratamento foi iniciado imediatamente no Hospital da Criança. Depois da quimioterapia, cirurgia e radioterapia, ela ficou livre do tumor e agora está na fase de acompanhamento a cada quatro meses. A alta só vem cinco anos após a eliminação do câncer. Este é o tempo considerado pelos médicos de possível retorno do tumor. Antes disso, os profissionais de saúde não liberam o paciente. Após os cinco anos, as chances de reincidência são mínimas, quase inexistentes.

Alerta aos sintomas

Investigar sintomas é o que tem feito os médicos que acompanham o pequeno Thalisson Costa, de quatro anos. Desde os sete meses de idade, as plaquetas de sangue dele apresentam problemas. Ele ainda não recebeu diagnóstico positivo ou negativo de câncer. Porém, a mãe Ana Maria de Brito não descansa na busca por respostas. “É consulta atrás de consulta e exame atrás de exame, porque sei que precisamos descobrir o que ele tem”. Ela teme o câncer mais do que qualquer doença. Mas sabe que, caso este seja o problema de saúde do filho, o tratamento vai começar imediatamente após a conclusão dos resultados.

Para ajudar os pais e responsáveis, o Inca lançou no último dia 23 de novembro, Dia Nacional de Combate ao Câncer Infantil, uma cartilha com os sintomas mais comuns no caso de tumores em crianças. Sintomas que, caso persistam, precisam ser investigados por profissionais de saúde o mais breve possível. São eles: Palidez, hematomas ou sangramento, dor óssea; caroços ou inchaços, principalmente aqueles indolores e sem febre; perda de peso inexplicada, tosse persistente, sudorese noturna e falta de ar; alterações nos olhos, como estrabismo; inchaço abdominal; dores de cabeça persistentes ou graves, vômitos pela manhã com piora ao longo do dia; dor em membros e inchaço sem traumas.

Contudo, o mais importante recado aos pais é este: mudanças no comportamento dos filhos. Por isso, a oncologista do Hospital da Criança, Isis Magalhães, indica que os profissionais de saúde ouçam as mães, as cuidadoras, que estão a maior parte do tempo com as crianças e reparam qualquer sinal de mudanças na saúde delas.

foldercancer

Os desafios da medicina na luta contra o câncer infantil

Leucemia, tumores no sistema nervoso central e linfomas são os tipos de cânceres infantis mais comuns. Esses e os demais tumores que aparecem nas crianças  têm uma característica em comum: não são tão previsíveis como os cânceres mais frequentes em adultos, a exemplo do câncer de pulmão, que na maior parte dos casos, surge em decorrência do tabagismo.

Outros problemas ocorrem durante o tratamento. “Nossa causa maior de mortalidade é de fato as infecções oportunistas decorrentes da doença e do tratamento”, explica a médica Isis Magalhães.

Atualmente, a arma mais importante contra o câncer infantil é a quimioterapia. Aliás, as crianças respondem melhor a este processo do que os adultos. Acontece que tal tratamento tem efeitos negativos que precisam ser acompanhados quando o câncer é vencido. Diminuir essas complicações tóxicas também é um desafio para a medicina.

As sessões de quimioterapias venceram o linfoma que acometia o Nicolas Barroso, de três anos. Com pouco mais de um ano ele começou o tratamento e já está na fase de manutenção da medicação. Nele, as complicações tóxicas foram mínimas e a vida voltou ao normal. Ele já estuda, brinca e vive como qualquer criança saudável. “Só de ele estar aqui perto de mim é uma vitória. E ele está curado. É muito esperto, inteligente. É um grande milagre”, comemora a mãe Letícia Barroso.  

Além de todos os recursos disponíveis no Sistema Único de Saúde (SUS) para o combate ao câncer infantil, o Ministério da Saúde ressalta que é preciso humanizar ao máximo o atendimento. “Os pais nunca estão preparados. Ninguém nunca encara bem essa sensação de possibilidade de perda. É uma coisa inconcebível”, lembra a oncologista Isis.

Essa humanização tem sustentado Maria da Conceição Pereira, avó do Matheus Pereira, de 10 anos. Há quatro meses ele foi diagnosticado com leucemia. A confiança na vitória e na equipe médica anima a família. “Ele vai ficar curado, tenho fé em Deus. Vamos vencer. Eu sei disso”.

(Fonte: www.blog.saude.gov.br/index.php/promocao-da-saude/52020-cancer-infantil-a-atencao-aos-sintomas-pode-salvar-a-vida-de-uma-criança).

Os planos da SYG Saúde possuem os melhores Médicos Oncologistas!

Planos de saúde disponíveis para pessoa física ou jurídica:

  • Bradesco saúde
  • Amil
  • Santa Casa Saúde
  • SulAmérica
  • Unimed Taubaté

http://saudetaubate.com.br/contato/

Como contratar um plano de saúde ?

Central de Vendas: Tel. (12) 3011-9470

Atendimento rápido WhatsApp: (12)98249-4013

 

ver artigo
Saúde e Bem estar

Agências da ONU discutem como reduzir transtornos de saúde mental em crianças e adolescentes

Cerca de 20% dos adolescentes em todo o mundo sofrem com transtornos de saúde mental e 15% dos jovens em países de baixa e média renda já consideraram suicídio.

Para lidar com o problema, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) realizam a primeira conferência sobre o tema na Itália.

Três jovens hondurenhas, com 13 e 14 anos, vítimas de assédio. Foto: Adriana Zehbrauskas/Unicef

Três jovens hondurenhas, com 13 e 14 anos, vítimas de assédio. Foto: Adriana Zehbrauskas/Unicef

Para lidar com o aumento de transtornos de saúde mental em crianças e adolescentes, o Fundo das Nações Unidas para a Infância (UNICEF) e a Organização Mundial da Saúde (OMS) realizam a primeira conferência sobre o tema entre os dias 8 e 10 de novembro na cidade de Florença, Itália.

A iniciativa faz parte de uma nova série anual de conferências do UNICEF que destaca os principais problemas que afetam crianças e jovens no século XXI, chamada Leading Minds, (“Mentes que Lideram”, na tradução livre para o português), e que marca o 30º aniversário da Convenção sobre os Direitos da Criança, celebrado neste ano de 2019.

A diretora executiva do UNICEF, Henrietta Fore, explica que “muitas crianças e jovens, ricos e pobres, nos quatro cantos do mundo, estão passando por problemas de saúde mental”.

Na maioria dos casos, os transtornos mentais iniciam antes dos 14 anos. “Precisamos de estratégias urgentes e inovadoras para prevenir, detectar e, se necessário, tratar estes problemas desde cedo. Esta crise não tem limites ou fronteiras”, afirmou.

Dados da saúde mental de crianças e adolescentes

De acordo com os dados mais recentes, até 20% dos adolescentes em todo o mundo sofrem de transtornos mentais. Entre os problemas mais comuns estão automutilação, suicídio e depressão.

O suicídio é a segunda principal causa de morte entre as pessoas de 15 a 19 anos de idade. Cerca de 15% dos adolescentes em países de baixa e média rendas consideraram cometer suicídio.

Esses transtornos têm um custo pessoal, mas também social e econômico. Apesar disso, têm sido negligenciados nos programas de saúde globais e nacionais.

Segundo o diretor-geral da OMS, Tedros Ghebreyesus, “poucas crianças com problemas de saúde mental têm acesso aos serviços de que precisam, e isso deve mudar”.

Mentes que lideram

Durante a conferência em Florença serão analisados os recursos, as parcerias e os serviços necessários para cuidar da saúde mental de crianças e jovens.

A iniciativa também deve debater o resultado de estudos recentes, que mostram a importância da saúde do cérebro nos primeiros anos de vida.

(fonte: https://nacoesunidas.org/agencias-da-onu-discutem-como-reduzir-transtornos-de-saude-mental-em-criancas-e-adolescentes)

Os planos da SYG Saúde possuem os melhores terapeutas!

Planos de saúde disponíveis para pessoa física ou jurídica:

  • Bradesco saúde
  • Amil
  • Santa Casa Saúde
  • SulAmérica
  • Unimed Taubaté

http://saudetaubate.com.br/contato/

Como contratar um plano de saúde ?

Central de Vendas: Tel. (12) 3011-9470

Atendimento rápido WhatsApp: (12)98249-4013

ver artigo
criança saudavel
Saúde e Bem estar

CRIANÇA SAUDÁVEL

Aprenda a preparar receitas saudáveis com frutas da estação

Para manter as crianças bem nutridas no verão, uma boa ideia é preparar pratos com frutas da época. Esses alimentos são ricos em vitaminas, minerais e fibras, ajudam a refrescar o corpo e a manter a saciedade por mais tempo. Pedimos a nutricionista Luciana Sarmento, especialista em nutrição clínica e funcional, receitas com frutas de diferentes regiões do país e disponíveis no verão. Confira:

1 – Picolé de abacaxi com hortelã

Ingredientes

4 rodelas de polpa de abacaxi
1 xícara de água
10 folhas de hortelã
Gengibre a gosto

Modo de preparo

Bata todos os ingredientes, coloque as folhas de hortelã e despeje a mistura em forminhas para picolé. Agora é só levar para gelar.

2 – Picolé tropical

Ingredientes

¼ de melancia pequena

3 pêssegos grandes e maduros

5 kiwis grandes e maduros

3 colheres de sopa de água

Modo de preparo

Remova as sementes da melancia e leve a fruta cortada em pedaços ao liquidificador. Adicione 1 colher de sopa de água. Bata até formar um purê. Coloque na forminha de picolé até preencher ⅓ e leve à geladeira. Agora é a vez dos pêssegos: descasque e repita o processo feito com a melancia. Depois, preencha ⅔ da forminha de picolé e leve novamente à geladeira. Por último, remova as sementes do kiwi e também faça o mesmo processo, levando ao liquidificador com as mesmas quantidades de água, completando a forminha. Coloque os palitos em cada forminha e leve ao freezer até ficar gelado e durinho.

 Gelatina de ágar-ágar

Ingredientes

½ colher de sopa ou um envelope de 5 gramas de ágar-ágar

280 ml de água fria

500 ml de suco fruta (você pode usar suco de uva integral sem adição de açúcar)

Modo de preparo

Dissolva o ágar-ágar na água fria, misture bem e leve ao forno brando, deixe ferver por 3 minutos.

Acrescente o suco de sua preferência, deixe ferver e retire do fogo.

Coloque em um refratário ou taças individuais para endurecer. Ela endurece rapidamente, em aproximadamente 30 minutos.

Rendimento: 4 porções.

Uma opção também é acrescentar fruta picada antes de endurecer. Basta picar em cubinhos a fruta de sua preferência e levar ao fogo com 1 colher sopa de açúcar (pode ser mascavo). Deixe ferver por 5 minutos e acrescente na gelatina morna.

 Picolé de manga e coco

Ingredientes

4 xícaras de manga picada

1 xícara de leite de coco

Suco de 1 limão

½ xícara de coco ralado

Modo de preparo

Bata todos os ingredientes no liquidificador. Se a manga tiver muitos fiapos, coe a mistura. Distribua em formas de picolé e leve ao freezer até firmar.

 Sorvete de frutas tropicais com calda de cacau

Ingredientes para o sorvete

2 unidades de banana-prata

2 unidades de manga palmer (média)

1 unidade de maracujá

Modo de preparo

Pique a banana e a manga.

Retire a polpa do maracujá. Coloque as frutas em uma vasilha e leve ao congelador.

Bata as frutas congeladas no liquidificador ou mixer até formar uma pasta homogênea e espessa (pare e mexa sempre que for necessário e, se preciso, coloque um pingo de água para ajudar, mas não exagere para não perder o ponto). Leve de volta ao congelador até a hora de servir.

Ingredientes da calda de cacau

100 gramas de chocolate 60% cacau

2 colheres de sopa de cacau em pó

100 ml de leite de coco

2 colheres de (sobremesa) de açúcar mascavo ou demerara ou de coco (apenas para crianças maiores de 2 anos)

Modo de preparo

Leve o chocolate para derreter em banho-maria. Quando estiver derretido, acrescente o cacau em pó e o leite de coco. Sirva a calda quente ou em temperatura ambiente

 Manga refrescante

Ingredientes

1 pote  de 200 ml de iogurte natural desnatado

2 colheres  de sopa de açúcar mascavo ou demerara ou de coco (apenas para crianças maiores de 2 anos)

1 sachê de gelatina em pó sem sabor

1 manga pequena cortada em cubos (reserve 2 tiras para decorar)

Folhas de hortelã (para decorar)

Modo de preparo

Bata o iogurte no liquidificador com o adoçante e a gelatina diluída de acordo com as instruções da embalagem. Monte a sobremesa em duas taças: coloque uma camada do creme de iogurte, a manga picada e outra camada do creme. Leve à geladeira por 3 horas ou até que o creme fique consistente. Decore com as tiras de manga e as folhas de hortelã. Sirva em seguida.

 Merengue de morango

Ingredientes

3 claras

150 g de açúcar mascavo ou demerara ou de coco (apenas para crianças maiores de 2 anos)

3 colheres de chá de maisena

1 colher de chá de vinagre branco

1 colher de chá de essência de baunilha

250 g de morangos fatiados

Modo de preparo

Forre 4 forminhas ou ramequins com papel-manteiga. Bata as claras em neve e acrescente o açúcar, uma colher por vez, misturando bem antes de cada nova adição.

Misture a maisena, o vinagre e a essência de baunilha. Disponha a mistura nas forminhas ou ramequin (pequeno pote de cerâmica) e asse no forno preaquecido a 120 graus por 2h30min. Leve os morangos para assar em um refratário e junte os merengues na última hora de cozimento. Cubra os merengues com os morangos e a calda de cozimento e sirva.

 Mousse de cacau com calda de frutas vermelhas e pistache

Ingredientes

1 abacate maduro pequeno

3 colheres de sopa de cacau em pó

2 colheres de sopa de óleo de coco

2 colheres de sopa de açúcar mascavo ou demerara ou de coco (apenas para crianças maiores de 2 anos)

1 clara em neve

3 colheres de sopa de pistache sem sal

Modo de preparo

Bata o abacate com o cacau, o açúcar e o óleo de coco no liquidificador até que forme um creme. Bata a clara em neve com uma pitada de sal. Incorpore com delicadeza ao creme de cacau e leve para gelar.

Triture o pistache com a ajuda de uma faca para que forme uma farofa em pedaços.

Ingredientes da calda de frutas vermelhas

3 xícaras de chá de frutas vermelhas frescas ou congeladas (morango, mirtilo, framboesa)

1 canela em pau

2 colheres de sopa de açúcar mascavo ou demerara ou de coco (apenas para crianças maiores de 2 anos)

1 copo de 200 ml de água de coco

Modo de preparo

Coloque todos os ingredientes em uma panela, exceto a canela, e leve em fogo baixo por aproximadamente 10 minutos ou até que forme uma calda, acrescente a canela e deixe por mais 5 minutos.

Sirva a mousse bem gelada com a calda de frutas vermelhas e a farofa de pistache.

 Mousse de maracujá com manga

Ingredientes

100 g de manga palmer descascada e cortada em pedaços

Polpa de 1 maracujá médio

½ copo concentrado de maracujá

½ colher de chá de ágar-ágar

2 colheres de sobremesa de açúcar mascavo ou demerara ou de coco (apenas para crianças maiores de 2 anos)

Modo de preparo

Liquidifique a manga com o suco de maracujá. Reserve. Em uma panela dilua o ágar-ágar em ½ xícara de café de água fria, em seguida leve ao fogo mexendo sem parar até começar a ferver. Desligue. Adicione o ágar-ágar diluído dentro do liquidificador e volte a bater. Coloque em uma taça e leve à geladeira.

Cobertura

Leve a polpa de maracujá e o açúcar mascavo ao fogo e ferva por 15 minutos. Espere esfriar e coloque sobre a mousse de manga já gelada. Volte à geladeira antes de servir.

10  Muffins de frutas vermelhas

Ingredientes

250 g de farinha de trigo

2 colheres de sopa de açúcar mascavo

1 colher de sopa de fermento em pó

1 ovo batido

200 ml de leite ou bebida vegetal

50 ml de óleo de coco

200 g de frutas vermelhas mistas picadas grosseiramente

Modo de preparo

Misture todos os ingredientes, exceto as frutas, até obter uma massa consistente. Acrescente, então, as frutas. Forre uma assadeira para muffins com forminhas de papel próprias para isso e distribua a massa proporcionalmente ou, se preferir, utilize forminhas de silicone. Asse em forno preaquecido a 180 graus por 20 minutos, até que, enfiando um palito na massa, ele saia limpo e seco. Deixe esfriar.

11  Muffin de banana

Ingredientes

2 ovos

3 bananas maduras

4 colheres de sopa de óleo de coco

½ xícara de chá de água

1 colher de chá de cravinho

1 colher de chá de cacau

2 colheres de chá de canela

1 xícara de chá de aveia

½ xícara de chá de farinha de coco

½ xícara de chá de uvas-passas + 1 banana picada

½ xícara de chá de amêndoas picadas

1 colher de sobremesa de fermento

 

Modo de preparo

Bata os ovos com 3 bananas, o óleo de coco, a água e as especiarias. Deixe homogêneo e em seguida misture os demais ingredientes. Finalize em forno preaquecido a 180 graus por 30 minutos.

12  Sorbet de coco, manga e chia

Ingredientes

2 colheres de sopa de chia

2 copos  de 200 ml de leite de coco

2 colheres de sopa de açúcar mascavo ou demerara ou de coco (apenas para crianças maiores de 2 anos)

2 mangas palmer em purê

Modo de preparo

Faça uma calda com chia, leite de coco e açúcar. Acrescente o purê de manga (bata a manga até a consistência de um purê). Liquidifique a calda com o purê de manga. Leve a massa a um pote revestido de filme plástico PVC ou papel-manteiga, tampe e coloque no congelador. Em aproximadamente 2 horas ficará pronto. Gire o pote a cada ½ hora, para facilitar o processo.

(Fonte: http://www.obesidadeinfantilnao.com.br/publicacoes/crianca-saudavel/aprenda-a-preparar-receitas-saudaveis-com-frutas-da-estacao)

Os planos da SYG Saúde possuem os melhores pediatras e nutricionistas!

Planos de saúde disponíveis para pessoa física ou jurídica:

  • Bradesco saúde
  • Amil
  • Santa Casa Saúde
  • SulAmérica
  • Unimed Taubaté

http://saudetaubate.com.br/contato/

Como contratar um plano de saúde ?

Central de Vendas: Tel. (12) 3011-9470

Atendimento rápido WhatsApp: (12)98249-4013

 

 

 

 

 

ver artigo
santa casa kids
Saúde e Bem estar

Plano Santa Casa Kids. Proteção para seu filho.

Para proteger a saúde de quem você mais ama, contar com o Plano de Saúde Santa Casa para crianças é a melhor escolha.

As crianças são seres cheios de energia, que gostam de brincar e se divertir em todos os lugares. Porém, ao mesmo tempo em que isso é saudável, pode representar um risco.

 

Elas ainda não possuem um sistema imunológico bem formado e, o contato com muitos vírus e bactérias podem levá-las a ter mais problemas de saúde, já que elas estão mais suscetíveis às doenças.

 

Para poder tratar da saúde delas de forma adequada é preciso contar com um acompanhamento médico focado em seu desenvolvimento e sua saúde.

 

Por mensalidades mais acessíveis, o Plano Santa Casa Saúde para crianças oferece coberturas especiais para essa faixa etária, sempre visando garantir todos os cuidados que os pequenos necessitam, contando com profissionais especializados e dedicados aos seus pacientes.

Clique aqui e saiba quanto custa o Santa Casa para Crianças

Além disso, a Sociedade Brasileira de pediatria recomenda o seguinte número de consultas nos primeiros anos de vida:

    • Mensal até 6º mês de vida;

    • Trimestral do 6º ao 12º mês;

    • Semestral no segundo ano de vida;

    • Anual a partir do 3º ano de vida até o início da vida adulta.

 

E a saúde dos adolescentes?

Para adolescentes meninas também é importante que consultem um ginecologista até mesmo antes da primeira menstruação. Isso porque atualmente as meninas menstruam mais cedo e o início da vida sexual é mais precoce.

 

Teoricamente, antes que isso aconteça, é o momento ideal para a primeira consulta ao ginecologista pois é melhor que esteja informada e protegida contra infecções sexualmente transmissíveis (IST) e gravidez.

 

Normalmente as primeiras mudanças no corpo da menina surgem por volta dos 10 anos, significa que a primeira menstruação, provavelmente, será por volta dos 13. Então, essa será a melhor idade para a primeira consultam que deve ser anual a partir de então.

 

Além disso adolescentes geralmente adoram praticar esportes. O plano Santa Casa Saúde possui uma rede credenciada de ortopedistas, nutricionistas e pediatras que vão orientar e cuidar dos jovens esportistas nesta idade tão especial.

 

 

Como funciona o Plano Santa Casa Saúde para crianças?

O plano de saúde da Santa Casa pode ser contratado individualmente ou, se desejar, também é possível incluir a criança como dependente em um plano familiar ou empresarial.

 

A idade para quem pode contratar este plano é de zero a até 18 anos. Como dependente dos pais (ou avós) a criança poderá usufruir de todos os benefícios do plano, tendo direito a uma carteirinha exclusiva para que possa usufruir de todos os tipos de atendimento, mesmo desacompanhada dos responsáveis.

 

 

Existe carência no Plano Santa Casa Saúde para crianças?

Sim. O Plano Santa Casa Saúde, assim como qualquer outra cobertura desta espécie, conta com um prazo de carência para determinadas situações. De modo geral, é possível dizer que os períodos de carência para determinados atendimentos são:

 

Período de carência

Tipo de atendimento / procedimento

24 horas

Atendimentos de urgência e emergência

30 dias

Realização de consultas e exames simples

180 dias

Realização de exames e procedimentos complexos inclusive internações e cirurgias

720 dias

Tratamento de doenças ou lesões pré-existentes

Estes são os períodos autorizados pela ANS e praticado pela maioria dos planos de saúde.

 

O Plano Santa Casa Saúde pode reduzir estes períodos de carência se a criança possuir um plano anterior. Consulte-nos para saber mais sobre redução de carências.

 

 

Vantagens do Plano Santa Casa Saúde para crianças

 

Para as crianças existem diversas vantagens em possuir um Plano Santa Casa Saúde como:

    • Os preços são bem mais acessíveis do que os planos para adultos. Além disso o valor é único para toda a faixa etária entre 0 e 18 anos;

Clique aqui e saiba quanto custa o Santa Casa para Crianças

 

    • Existe atendimento médico especializado no atendimento para crianças e adolescentes e a rede credenciada conta com uma grande variedade de profissionais, como pediatras, ginecologistas, alergistas, ortopedistas e otorrinolaringologistas;

 

    • Com esse tipo de plano é possível cuidar desde cedo da saúde da criança, sendo possível acompanhar o seu desenvolvimento e detectar problemas logo no início, conseguindo assim melhores chances de tratamentos bem-sucedidos;

 

    • Na Santa Casa Saúde, as crianças e adolescentes recebem a mesma atenção que os adultos e terão um atendimento que visa cuidar da sua saúde da melhor forma possível;

 

    • É possível ter acesso a programas de saúde voltados para o público para crianças e adolescentes como prevenção da obesidade para crianças e adolescentes que pode auxiliar as crianças, mas também orientar aos pais;

 

    • O plano está disponível para crianças de todas as idades, desde as recém-nascidas até as que possuem 18 anos.

 

 

Como contratar o Plano Santa Casa Saúde para crianças?

Para contratar o Plano Santa Casa Saúde para crianças e adolescentes, você precisa entrar em contato com a SYG Planos de Saúde.

Clique aqui e saiba quanto custa o Santa Casa para Crianças

A SYG é a corretora credenciada e autorizada a comercializar os planos Santa Casa Saúde.

 

Não se esqueça de conferir as coberturas. Converse com um consultor Santa Casa Saúde e leia atentamente todas as cláusulas do contrato.

 

O Plano Santa Casa Saúde para crianças e adolescentes é bom?

O plano Santa Casa Saúde recebeu nota equivalente a 9,3 da ANS – Agência Nacional de Saúde. Isto representa status verde na classificação.

No último trimestre avaliado (1º Trimestre/2018), a operadora atingiu 0,93, numa escala que vai de 0,0 a 1,0, correspondendo, portanto à nota 9,3.

 

Para confirmar se um plano de saúde é bom perante aos consumidores é consultar os sites públicos de reclamações.

 

Um deles é o Reclame Aqui, responsável por classificar empresas de diversos setores, com base em reclamações feitas por clientes e, o retorno dado pela empresa, dados que geram uma nota do consumidor.

Para verificar qual a classificação do plano clique no link: SITE DO RECLAME AQUI

 

 

Contato com a Santa Casa Saúde

Central de Vendas SYG SAÚDE: (12) 3011-9470 ou whatsapp (12)98249-4013

Atendimento ao cliente: (12) 3876-9600 e Agendamento de consultas: (12) 3876-1999

 

ver artigo
endocrinologista
Saúde e Bem estar

Dia Mundial do Diabetes

Cerca de 250 milhões de pessoas no mundo têm diabetes. Os números assustam e ajudam a avaliar o tamanho do desafio para combater essa doença. E para reforçar a conscientização a respeito desse mal, principalmente em relação a sua prevenção e as dificuldades enfrentadas pelos pacientes, foi instituída pela Federação Internacional de Diabetes (IDF) e pela Organização Mundial da Saúde (OMS), no dia 14 de novembro, o Dia Mundial do Diabetes.

De acordo com a Sociedade Brasileira de Diabetes, no Brasil existem, atualmente, mais de 13 milhões de pessoas vivendo com diabetes e esse número tende a aumentar. No Brasil, as Doenças Crônicas Não Transmissíveis (DCNT), como diabetes, são responsáveis por mais de setenta por cento das mortes, sendo que o excesso de peso é o maior fator de risco para o aumento da doença. “No Brasil, em 2008, 70,6% dos casos de diabetes em mulheres e 60,3% dos casos de diabetes em homens são atribuídos ao excesso de peso”, destacou a Coordenação Geral de Prevenção de Doenças Crônicas e Controle do Tabagismo do Ministério da Saúde.

Mas você sabe o que diabetes? É uma doença crônica na qual o corpo não produz insulina ou não consegue empregar adequadamente a insulina que produz. Mas o que é insulina? É um hormônio que controla a quantidade de glicose no sangue. O corpo precisa desse hormônio para utilizar a glicose, que obtemos por meio dos alimentos, como fonte de energia. Quando a pessoa tem diabetes, no entanto, o organismo não fabrica insulina e não consegue utilizar a glicose adequadamente. O nível de glicose no sangue fica alto – a famosa hiperglicemia. Se esse quadro permanecer por longos períodos, poderá haver danos em órgãos, vasos sanguíneos e nervos.

A nutricionista Sabrina Scotton tem diabetes tipo 2 desde os 11 anos, ela conta que sua profissão ajudou a entender sobre o assunto e isso a ajudou com as medidas de prevenção, mas alertou que é preciso entender sobre a doença para conviver bem com ela. “A minha alimentação é regrada e conhecer meu corpo foi fundamental para conviver com a doença”, relatou.

O acompanhamento e a orientação especializada são essenciais para que o paciente se sinta seguro e para o tratamento desse tipo de doença crônica, principalmente para se sentir apoiado e acolhido para lidar com as diferenças do diabetes.

 

Principais tipos de diabetes

 

Diabetes tipo 1 – onde o sistema imunológico do corpo ataca e destrói as células que produzem insulina

Diabetes tipo 2 – em que o corpo não produz insulina suficiente ou as células do corpo não reagem à insulina

O diabetes tipo 2 é muito mais comum que o tipo 1.

 

Diabetes Gestacional

 

Durante a gravidez, para permitir o desenvolvimento do bebê, a mulher passa por mudanças em seu equilíbrio hormonal. A placenta, por exemplo, é uma fonte importante de hormônios que reduzem a ação da insulina, responsável pela captação e utilização da glicose pelo corpo. O pâncreas, consequentemente, aumenta a produção de insulina para compensar este quadro.

“As minhas doses de insulina aumentaram durante a gestação, mas somente na gravidez. Já no período da amamentação voltou à dosagem normal. Mas eu sabia que isso não seria um problema durante o aleitamento, que não passaria para minha filha”, contou a nutricionista.

Em algumas mulheres, entretanto, este processo não ocorre e elas desenvolvem um quadro de diabetes gestacional, caracterizado pelo aumento do nível de glicose no sangue. Quando o bebê é exposto a grandes quantidades de glicose ainda no ambiente intrauterino, há maior risco de crescimento excessivo (macrossomia fetal) e, consequentemente, partos traumáticos, hipoglicemia neonatal e até de obesidade e diabetes na vida adulta.

 

Outros tipos

 

São decorrentes de defeitos genéticos associados com outras doenças ou com o uso de medicamentos. Podem ser: defeitos genéticos da função da célula beta; defeitos genéticos na ação da insulina; doenças do pâncreas exócrino (pancreatite, neoplasia, hemocromatose, fibrose cística, etc.); induzidos por drogas ou produtos químicos (diuréticos, corticóides, betabloqueadores, contraceptivos, etc.).

Principais sintomas tipo 1: vontade de urinar diversas vezes; fome freqüente; sede constante; perda de peso; fraqueza; fadiga; nervosismo; mudanças de humor; náusea; vômito.

Principais sintomas tipo 2: infecções freqüentes; alteração visual (visão embaçada); dificuldade na cicatrização de feridas; formigamento nos pés; furúnculos.

 

Pré-diabetes

 

Pessoas que tem níveis de açúcar no sangue acima da faixa normal, mas não alto o suficiente para ser diagnosticado como tendo diabetes. É conhecido como pré-diabetes. Se o seu nível de açúcar no sangue estiver acima da faixa normal, o risco de desenvolver diabetes completo é maior. É muito importante que o diabetes seja diagnosticado o mais cedo possível, porque ele ficará pior se não for tratado.

 

Tratamento no SUS

 

É importante lembrar que o SUS oferece tratamento completo gratuitamente para a população. Como prevenção, um simples exame de sangue pode revelar se você tem diabetes. Com uma gotinha de sangue e três minutos de espera, já é possível saber se há alguma alteração na taxa de glicemia. Caso a alteração seja considerável, será necessária a realização de outros exames, mais aprofundados. Para realizar o teste, basta procurar uma unidade básica de saúde.

 

Alimentação

 

Conforme o Guia Alimentar para a população brasileira, a alimentação de toda a população, com ou sem diabetes, deve ser baseada em alimentos in natura (frutas, verduras, legumes e carnes) e produtos minimamente processados (arroz, feijão), limitando o consumo de alimentos processados (geleia, atum enlatado, queijo) e evitando alimentos ultraprocessados (sorvetes, barra de cereal, macarrão instantâneo).

Todas as pessoas, inclusive aquelas com diabetes, devem procurar fazer suas refeições em horários semelhantes todos os dias. Recomenda-se realizar 5 a 6 refeições diárias, evitando “beliscar” alimentos entre as refeições e permanecer longos períodos sem se alimentar. Além disso, orienta-se comer devagar e sempre que possível, em companhia, com familiares, amigos ou colegas de trabalho ou escola.

A pessoa com diabetes deve consumir diariamente verduras (alface, almeirão, couve etc.), legumes (cenoura, pepino, tomate, abobrinha etc.) e frutas, preferencialmente crus, por possuírem maiores quantidades de fibras.  As frutas devem ser consumidas em quantidades adequadas e distribuídas corretamente ao longo do dia. Nenhuma fruta é proibida para quem tem diabetes.

Luíza Tiné, para Blog da Saúde 

Os planos da SYG Saúde possuem os melhores endocrinologistas!

Planos de saúde disponíveis para pessoa física ou jurídica:

  • Bradesco saúde
  • Amil
  • Santa Casa Saúde
  • SulAmérica
  • Unimed Taubaté

Como contratar um plano de saúde ?

Central de Vendas: Tel. (12) 3011-9470

Atendimento rápido WhatsApp: (12)98249-4013

 

ver artigo
-->